Ainda dá tempo


Um dos motivos de frustração mais comum é o fato de ter-se deixado de realizar alguns velhos sonhos pelos mais diversos fatores. Seja por ter sido levado a acreditar que aquele sonho era apenas uma loucura, seja porque novas histórias vieram e o sonho foi sendo deixado para trás.

Obviamente, não podemos deixar de lado fatores da vida prática. Uma volta ao mundo pode representar um custo que está fora do alcance, tornar-se estrela de Hollywood representa um caminho que exige boas doses de perseverança, talento e um pouco de sorte até.

Por isso, revejamos o quão inalcançável está este sonho. Existem sim obstáculos para a realização de sua grande maioria. Se fosse fácil, talvez não seria chamado de sonho. Sonho define algo que parece estar fora do real, intocável, algo que vive em nosso imaginário. Mas quantos desses obstáculos são reais e efetivos e quantos obstáculos não são criados por nós?

O nível da auto-estima está bastante ligado ao nível de crença de realização de um sonho. É o “eu não consigo” ou “eu não posso” no lugar do “eu vou conseguir”. A busca de uma auto-estima equilibrada, no sentido de nem cair na armadilha “não vou tentar porque não vai dar certo” e nem numa posição megalomaníaca que afete relações pessoais e profissionais no discurso “eu vou conseguir, custe o que custar, doa a quem doer” faz-se importante.

Pois bem, o que realmente impediu a realização desses ideais ou de um ideal específico? Se acreditar que foram os outros, temos aqui mais uma armadilha: o responsabilizar o outro pelas coisas que não funcionam em nossas vidas. É preciso ver o quanto conseguimos nós mesmos ser responsáveis pelas coisas que nos acontecem. Ao nos tornarmos responsáveis por nossas ações, damos um grande passo para mudanças positivas, pois passamos a ver o que pode ser mudado.

Se o sonho parece tão inalcançável, poderia ser o caso de buscar algo mais realista. Mas reflita bem se os obstáculos realmente não podem ser superados. Imagine-se saltando um de cada vez. E cuide para não criar novos. Quando se der conta, você poderá estar bem mais perto de seu sonho do que jamais imaginou.

Para finalizar, se a questão é que o tempo passou demais e você já não tem mais idade para isso, lembre-se: nunca é tarde enquanto estamos vivos.

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo

(11) 998642211
jbartsch.psi@gmail.com

instituto@saberolharpsi.com


Rua Itapicuru, 369 - Perdizes - São Paulo, SP - Brasil