Quem é esse próximo a ser amado?

1 Apr 2019

 

Amar ao próximo é uma das citações bíblicas mais divulgadas e também das mais indagadas quanto ao seu contexto. Quem é que pode ser considerado próximo, afinal? Quando esse próximo é demasiado diferente de nós, como fica esse quase dever de amar?

 

Quem já não se encantou ao encontrar afinidades com alguém. Quanto mais, melhor, mais possível parece ser a possibilidade de que esse encontro dê certo. O mesmo pensar, os mesmos gostos para música, filmes, comida. Manias, ideais, sonhos, roupas, o que vier para que a conversa flua e gere um conforto em estar com alguém que se aproxima tanto do que nós mesmos somos.

 

Por outro lado, o encontro com um próximo assim não tão próximo causa um estranhamento com o qual é mais difícil lidar, o que por sua vez dificulta esse exercício de amar. Mas ainda assim pode ser possível. A psicologia explica, Freud explica ao falar da psicologia de massas. O que acontece é que o ser humano tende a se resguardar diante do diferente e o diferente pode ser muita coisa, como ter aqueles gostos diferentes demais, ser estrangeiro, alguém que pensa diferente, que dentro das normas e valores ditados por uma sociedade qualquer, age dentro do que pra esse alguém, é seu próprio normal. Normalidade, aliás, é outro ponto que vale um texto exclusivo só para falar dele!

 

Alguns exemplos: dentro de uma família heteronormativa, ou seja, onde prevalece a ideia de que um casal se restringe a duas pessoas de sexos opostos, uma pessoa homossexual poderá emergir esse estranhamento naquele núcleo familiar, ao passo que para essa mesma pessoa essa heteronormatividade poderá fazer com que ela se sinta diferente.  No encontro entre culturas muito diferentes, como acontece entre estrangeiros de países cujos costumes entram em conflito, mais uma vez vem o estranhamento.

 

É então que entra a grande aposta, superar esse estranhamento e conhecer o diferente. Ouvir, ser curioso, compartilhar, aprender. Tudo isso com uma atitude essencial, o respeito ao que é diferente de nós e no entanto, é como nós. Acredite, você pode descobrir uma pessoa incrível diante de si. Mais do que isso, você pode se conhecer melhor através desse outro.  Uns poderão chamar este passo de despir-se de preconceitos, o que é bastante válido, visto que preconceitos são justamente conceitos que precedem, que vem como algo que já se acredita saber. Lembre-se apenas de que você também pode ser um estranho para o outro, então esteja pronto para dar um pouco de si também.

 

Os tempos que dividem tanto os seres humanos oferecem uma grande oportunidade de exercitar essa aproximação com as diferenças. Sim, em alguns momentos você achará estranho,  você se sentirá estranho ou estranha e é normal. Mas se você topar amar esse próximo,  é possível que você ganhe muito mais do que imagina.

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

O APP que envelhece e a tal finitude

16 Jul 2019

1/5
Please reload

Posts Recentes

February 25, 2018

December 27, 2017

December 20, 2017

Please reload

Arquivo
Please reload

(11) 998642211
jbartsch.psi@gmail.com

instituto@saberolharpsi.com


Rua Itapicuru, 369 - Perdizes - São Paulo, SP - Brasil